Poesia, Crônica, Conto e Charge | Ricardo de Mattos | Digestivo Cultural

busca | avançada
25453 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> "A roda de cura pelo aiurveda" apresenta os princípios do milenar sistema medicinal indiano
>>> release banda BRVTO AMOR
>>> Estúdio Móvel recebe autores do site de humor Sensacionalista
>>> Estação Plural traz um bate-papo com Emílio de Mello em novo horário na TV Brasil
>>> Pátio Alcântara recebe o clássico 'Mágico de Oz'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O bosque das almas infratoras
>>> Notas sobre a Escola de Dança de São Paulo - I
>>> A literatura de Marcelo Mirisola não tem cura
>>> A Garota do Livro: uma resenha
>>> Sarkozy e o privilégio de ser francês
>>> Noturno para os notívagos
>>> Wanda Louca Liberal
>>> Transformação de Lúcifer, obra de Egas Francisco
>>> Um safra de documentários de poesia e poetas
>>> Nos tempos de Street Fighter II
Colunistas
Últimos Posts
>>> Daphne Koller do Coursera
>>> The Sharing Economy
>>> Kevin Kelly por Tim Ferriss
>>> Deepak Chopra Speaker Series
>>> Nick Denton sobre Peter Thiel
>>> Bill & Melinda Gates #Code2016
>>> Elon Musk Code Conference 2016
>>> 75 anos de Charlie Watts
>>> Blockchain by William Mougayar
>>> Caravana em BH
Últimos Posts
>>> Mesa de bar, livro de arte
>>> A estátua viva
>>> Deus é brasileiro ─ (Filmes)
>>> A constituição europeia
>>> Combustíveis
>>> Vibrações
>>> Existencialismo
>>> O menino e o Homem Aranha
>>> Ajustando o rumo
>>> Da linguagem das águas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 10 músicas: Michael Jackson
>>> Crítico
>>> Uma Srta. e um Blog
>>> Eu, Marília
>>> Ensino Inferior
>>> O samba de Donga na Festa da Penha
>>> Por que os livros paradidáticos hoje são assim?
>>> 75 anos de Charlie Watts
>>> Um estranho incidente literário
>>> Caí na besteira de ler Nietzsche
Mais Recentes
>>> VISUALIZE A SUA CURA- Exercícios de visualização inspirados nos salmos
>>> MORTE estágio final da evolução
>>> Encontre o Milagre em você
>>> ALEGRIA E TRIUNFO
>>> Hilda Furacão
>>> ZERO
>>> A LOUCURA DE ISABELLA (E outras comédias da Commedia Dell`Arte)
>>> MANUAL MÍNIMO DO ATOR - Dario Fo
>>> Religião para Ateus
>>> Mural de Ventos
>>> Sentimento do Mundo
>>> O TEATRO SOVIÉTICO
>>> EL TEATRO RUSO (Del Imperio a los soviets)
>>> A Literatura Brasileira Através dos Textos
>>> BREVE HISTORIA DEL TEATRO SOVIÉTICO
>>> TEORIAS DO TEATRO (Estudo histórico-crítico, dos gregos à atualidade)
>>> O TEATRO E SUA ESTÉTICA (2 volumes) Redondo Júnior
>>> INTRODUÇÃO ÀS GRANDES TEORIAS DO TEATRO - Jean-Jacques Roubine
>>> TEMAS EM CONTEMPORANEIDADE, IMAGINÁRIO E TEATRALIDADE
>>> O IMAGINÁRIO GRUPAL (Mitos, violência e saber no Teatro de Criação)
>>> DIONISO (Apologia do teatro) - O AMADOR DE TEATRO (Ou a regra do jogo)
>>> História da Literatura Brasileira Modernismo
>>> Oriente Médio, A Gênese das Fronteiras
>>> EL TEATRO CONTEMPORANEO POLACO
>>> Kafka
>>> BREVE HISTORIA DEL TEATRO INGLÉS
>>> O TEATRO NA FRANÇA
>>> TEATRO FRANCÊS
>>> O Fauno de Mármore
>>> TEATRO SOCIAL EN ESPAÑA
>>> HISTORIA DEL TEATRO ESPAÑOL
>>> O TEATRO AMERICANO CONTEMPORÂNEO
>>> O TEATRO NORTE-AMERICANO DE HOJE
>>> TEATRO ALEMÃO (Esboço Histórico) Anatol Rosenfeld
>>> PERSPECTIVAS DO MODERNO TEATRO ALEMÃO
>>> TEATRO NA ALEMANHA - 1960/1984
>>> GUGU MANIA
>>> Rangers A Origem Livro 1 O Torneio de Gorlan
>>> Querido Diário Otário-Ano Dois-Aproveite cada dia como se fosse o mais otário
>>> VIVA SEM MEDO- 15 atitudes que você deve tomar diante do câncer e outras doenças
>>> DEUS NÃO EXISTE ( eu rezo para Ele todos os dias)- UMA LEITURA DO PAI NOSSO
>>> A dimensão econômica da soberania sob a perspectiva de sua dimensão política
>>> Efeitos da cláusula de raio nos shopping centers
>>> Geopolítica das Igrejas e Anarquia Religiosa no Brasil
>>> Velhos saberes, novas abordagens - A Geografia à Luz da Contemporaneidade
>>> Entre a memória e o mercado: identidade, (re)significação e cultura empresarial
>>> Direitos existenciais emergentes: uma análise sociológica de casos difíceis no Supremo
>>> Direito Internacional dos Investimentos: o tratamento justo e equitativo dos investidores
>>> Ainda que tardia: escravidão e liberdade no Brasil contemporâneo
>>> O esforço fiscal dos municípios e as transferências intergovernamentais
COLUNAS

Quinta-feira, 13/11/2003
Poesia, Crônica, Conto e Charge
Ricardo de Mattos

+ de 30800 Acessos
+ 1 Comentário(s)

O Melhor da Poesia Brasileira, O Melhor da Crônica Brasileira e O Melhor do Conto Brasileiro são os três livros formadores d'uma pequena colecção destinada a apresentar aos jovens alunos alguns dos nossos escritores e poetas. Três volumes pequenos com quatro autores cada. O termo comum aos títulos revela certa pretensão: O Melhor ... Dificilmente qualquer antologia traz "o melhor" de alguma coisa, sempre há faltas apontadas e escolhas lamentadas. O termo é perigoso inclusive se considerado o público alvo, cuja preguiça é critério de selecção: se o volume encerra exemplos da nata, para que ir além? Os livrinhos, todavia, não decepcionam, mormente o de contos. No mais são relançamentos autênticos, parece não ter havido substituição ou acréscimo de textos, desconfiança surgida ao deparar-me com referências aos militares da ditadura, ao governo de Getúlio Vargas e às Copas anteriores.

O volume de poesias foi o meu primeiro em muitos anos, pois entre estrofe e parágrafo prefiro este último. Seria melhor nomeado como O Melhor da Poesia Modernista Brasileira, por trazer os poetas Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, João Cabral de Melo Neto e Vinícius de Moraes. Mesmo restringindo ao Modernismo, ainda faltariam nomes como Mário de Andrade e Cecília Meireles. Os poemas de Carlos Drummond de Andrade e Manuel Bandeira são aqueles velhos conhecidos de qualquer um a cursar o segundo grau, tantas as apostilas que os trazem. De Drummond, Cidadezinha Qualquer, Quadrilha, José; de Manuel Bandeira, Os Sapos, Pneumotórax, Poética, Tragédia Brasileira e outros tantos. Marcante, enfim, a intenção de levar à primeira leitura destes poetas. Vinícius de Moraes tem exemplificada sua cansativa e derramada indefinição entre prosa e verso em poemas como (O desespero da piedade) e Elegia ao primeiro amigo. Versos longos Manuel Bandeira também os fez - e posiciono-o entre meus preferidos ao lado do árcade Gonzaga e de Augusto dos Anjos -, porém com melhor engenho. O modus operandi de Vinícius parece ser aquele transbordamento delineado no poema O falso mendigo: "Minha mãe, manda comprar um quilo de papel almaço na venda/Quero fazer uma poesia...".

O volume de crónicas vela um perigo. Tomemos como exemplo Luis Fernando Verissimo, o grande cronista da actualidade. Não me lembro o tempo exacto, mas digamos que ele já acumule seus trinta anos de jornalismo, trabalhando simultaneamente para vários jornais, dentre os quais alguns exigindo contratualmente o ineditismo. Além disso, escreve para mais de um caderno do mesmo jornal - o de esportes e o de cultura. Com estas premissas, como escolher suas dez melhores crônicas? Por este motivo o volume da colecção, com textos de Ferreira Gullar, José Lins do Rego, Rachel de Queiroz - Deus receba-a - e Sérgio Porto, não é o mais "forte". As crónicas são de datação evidente e entre as de José Lins do Rego incluíram extratos de seus romances.

Acredito que nenhuma antologia de crónicas esteja completa sem trazer algo escrito por Humberto de Campos (1.886/1.934). Nascido no Maranhão e projectado à fama quando mudou-se para o Rio de Janeiro, foi o principal cronista de sua geração, assinando seus textos com o pseudónimo "Conselheiro XX". Variou do humor de salão à sátira impiedosa, do lírico aos escritos de cunho moralizante. Os galicismos tornam o texto afectado, porém condizente com o momento. Quando dava lugar à sátira, tornava-se acre a ponto de oferecerem um prémio em dinheiro por sua mão direita. Algo como o governo de hoje pedir a mão de Diogo Mainardi. Seus livros trazem centenas de crónicas. Até mesmo sua crítica e seus perfis seguem o formato breve da crónica. Nos dias de hoje, falar em lirismo faz-nos lembrar do pastor protestante e psicanalista de origem mineira Rubem Alves. Quem se julga "lírico" deve começar a ler seus livros, começando pelo singelo Tempus Fugit e verificar se sua pretensão confirma-se.

O volume de contos é o melhor. Novamente Raquel de Queiroz, acompanhada de Origines Lessa, Josué Montello e Aníbal Machado. Os dois aprazíveis contos de Josué Montello - Vidas Apagadas e Numa Véspera de Natal - excluíram uma reserva imotivada de minha parte. Há uma harmonia impressionante entre as descrições das personagens e dos ambientes onde vivem e se esta é uma característica de sua obra, considero-a mui saudável. O mesmo preciosismo encontrei no simpaticíssimo conto Tati, a Garota escrito por Aníbal Machado, empatia quiçá provocada pelo convívio com um novo filhote em casa. A Casa do Morro Branco, de Rachel de Queiroz, lembrou-me bastante a primeira parte do romance Lucas Procópio de Autran Dourado. N'um conto biográfico, Orígines Lessa - de quem uma das netas trabalha no Fórum aqui de Taubaté - dá-nos um perfil de raro humanismo ao retratar o trabalho missionário de seu pai junto a doentes e moribundos; no outro trata com humor a estória de um time interiorano de futebol. Gostei do conto embora não goste do esporte.

Sobre Quino, o autor da Mafalda
Merece atenção o álbum Potentes, Prepotentes e Impotentes continente de charges políticas publicadas em jornais de Buenos Aires. Os livros referidos na coluna de hoje trazem muitos textos publicados inicialmente em jornais. Creio mesmo na imprensa periódica como a base por excelência do trabalho de cartunistas. A compreensão da charge é imediata e cada uma encerra sua ideia, dificilmente relacionando-se com a publicada no dia seguinte. Se há continuidade e estabelecimento de personagens fixos, talvez seja mais correcto falar-se de história em quadrinhos. Isso não significa que uma charge exija desenho único. O álbum traz algumas divididas em quadros e acredito que este fraccionamento não prejudique a caracterização. Acredito também que para o leitor diário não haja preocupação em saber até onde o trabalho deva ser considerado charge e a partir de qual ponto temos uma história em quadrinhos. Busca-se a ideia hilária, bem expressa através do desenho que a concentra, quer de linhas simples (página 86), quer extremamente rebuscado (página 85). E subtil: nem tão profunda que atrapalhe o leitor na leitura do jornal, nem tão superficial a ponto de ser tola. Novamente invoco Luis Fernando Verissimo, autor de tiras e charges com notável economia de traços e competentes na transmissão da mensagem.

Para ir além















Ricardo de Mattos
Taubaté, 13/11/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A futebolização da política de Luís Fernando Amâncio
02. Sinédoque São Paulo de Duanne Ribeiro
03. De louco todos temos um pouco de Cassionei Niches Petry
04. Os encontros dos estranhos de Elisa Andrade Buzzo
05. It's evolution, baby de Luís Fernando Amâncio


Mais Ricardo de Mattos
Mais Acessadas de Ricardo de Mattos em 2003
01. Poesia, Crônica, Conto e Charge - 13/11/2003
02. Da Poesia Na Música de Vivaldi - 6/2/2003
03. Da Biografia de Lima Barreto - 26/6/2003
04. A Euforia Perpétua, de Pascal Bruckner - 5/6/2003
05. O Candomblé de Verger e Bastide - 16/10/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
13/5/2009
10h52min
Eu adoro os textos de Manuel Bandeira. Sou terceira série e já li vários livros dele, e até hoje eu gostei de todos! Beijos!
[Leia outros Comentários de larissa maria farias]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NADA ALÉM - A VIDA DE ORLANDO SILVA
JORGE AGUIAR
GLOBO
(1995)



INTELIGENCIA CORPORAL
EDWARD ABRAMSON
BEST SELLER
(2006)
+ frete grátis



POR QUE OS HOMENS FAZEM SEXO E AS MULHERES FAZEM AMOR?
ALLAN E BARBARA PEASE
SEXTANTE
(2000)
+ frete grátis



PARA LER O PATO DONALD - COMUNICAÇÃO DE MASSA E COLONIANISMO
ARIEL DORFMAN E ARMAND MATTELART
PAZ E TERRA
(2010)
+ frete grátis



MURAL DE VENTOS
SALGADO MARANHÃO
JOSÉ OLYMPIO
(1999)
+ frete grátis



SERVIÇO SOCIAL E ÉTICA CONVITE A UMA NOVA PRÁTICA
DILSEA ADEODATA BONETTI; MARLISE VINAGRE SILVA; MIONE APOLINÁRIO SALES;VALÉRIA M.M. GONELLI ( ORGANIZADORAS)
CORTEZ EDITORA
(2000)
+ frete grátis



O PODER DA AUTOTRANSFORMAÇÃO (A DINÂMICA DO CORPO E DA MENTE)
MOSHE FELDENKRAIS
SUMMUS EDITORIAL
(1994)
+ frete grátis



A CIÊNCIA E O CAMPO AKÁSHICO- UMA TEORIA INTEGRAL DE TUDO
ERVIN LASZLO
CULTRIX
(2008)
+ frete grátis



VIAGEM ATRAVES DA LOUCURA.
MARY BARNES E JOSEPH BERKE.
CIRCULO DO LIVRO
+ frete grátis



ATITUDE DE AMOR
WANDERLEY SOARES DE OLIVEIRA
DUFAUX
(2007)
+ frete grátis





busca | avançada
25453 visitas/dia
1,2 milhão/mês